terça-feira, fevereiro 08, 2011

Intelectual de esquerda

O Victor ouve atentamente o senhor Fanha enquanto eu medito, à esquerda, o que se nota pela mão esquerda no queixo.


Continuo à esquerda, o que também se nota pela mão que segura o tinto Campo Largo.


O Victor outra vez naturalmente atento e eu aqui mais centrista, o que se evidencia pelo esperguiçanço com ambos os braços.


Aqui há dias participei, em Aveiro, numa sessão de 'diseurs' de poesia, abrilhantada, entre outros, pelo senhor Fanha.
Bem, fui lá ao cheiro, e confesso, correu malsito.
O bacalhau gratinado não tinha bacalhau, as entradas eram manhosas, a rapaziada de opção sexual alternativa abundava, mas valeu o tinto.
As gajas eram da minha idade, algumas até diziam que me conheciam.
Valeu-me o meu companheiro de vela Victor Cruz e o tempo que passamos a dizer mal do governo, embora dizer mal do governo hoje esteja ao nível do jogar matraquilhos.

5 comentários:

PedroCabral disse...

Uma vez fui a Ílhavo (e a Aveiro e a São Jacinto) e trouxe de lá um ensinamento que me transmitiu um indígena dessas paragens: Quando vires um rapazola de orientação sexual alternativa, não lhe mostres desdém: Lembra-te que tivesse ele ovários e podia ser tua mãe!...

Anónimo disse...

Se ainda ao menos tivessemos governo para se poder dizer mal. O que temos é uns gajos que ocuparam os cargos de governos para se encherem.
CPF

Swt disse...

O Arquitecto José Fanha é um destacado divulgador de poemas de outros e dos seus próprios. Escreveu também inúmeros guiões para séries televisivas e é, também, um magnífico pintor, enfim, é uma personalidade aqui no concelho de Loures. É pessoa de garra na leitura de textos, mas, lá está, nem sempre corre bem...
Eu estou à vontade, para escrever o que escrevi, porque não é pessoa que me tenha caído no goto. O que me traz alguns dissabores entre os meus amigos de Loures que gostam imenso de José Fanha.

João Manuel Rodrigues disse...

Eu digo mais, até há pessoal de opção sexual alternativa, que são gajos porreiros, embora não me esteja a lembrar de nenhum.
Bem, lembro-me de um, mas não é gajo porreiro.

João

Moura Aveirense disse...

José Fanha?!? Como, onde e quando, que eu não soube de nada??