quarta-feira, dezembro 30, 2009

Novamente a termas

E é assim, de tempos em tempos lá vamos a termas, à talassoterapia atlântica do Cabo Sileiro.

O Sileiro na Serra e no Mar
Desta vez, às tantas pela provecta idade que já carrego, não exagerei no tratamento, ficando apenas por um polvinho no forno, delicioso, em Vila do Conde, com o verdasco a escurripichar das alturas, umas quantas refeições de tapas em Baiona, um 'recorrido maritimo' nas águas do Talasso, e, claro, inevitável, uma visita ao Bar fetiche aqui do 'je', o Mar y Arte, para o tradicional gin técnico, desta vez Saphira Bombay, delicioso.

terça-feira, dezembro 29, 2009

A Costa Oceânica de coimbra

Alertado pelo Toni, fui revisitar a página do aeiou para me certificar da ondulação na costa de coimbra:
"...
Meteo: Ondulação alta na costa sul de Coimbra e Madeira, chuva e vento forte para hoje IM O Instituto de Meteorologia (IM) colocou hoje em aviso laranja toda a costa portuguesa a sul de Coimbra e a Região Autónoma da Madeira devido à forte ondulação, e que motivou o encerramento de sete barras.Face à situação meteorológica, a Autoridade Nacional de Protecção Civil colocou todo o continente em alerta azul desde as 14:00 de quinta-feira, até às 21:00 de domingo. Neste período, segundo a Protecção Civil, é expectável a ocorrência de cheias rápidas em meio urbano, corte de estradas de devido neve ou gelo, desconforto térmico, danos em estruturas, deslizamentos de terras e dificuldades com embarcações.
..."
Já se conheciam os projectos para a Grande Marina Oceânica do Choupalinho, com atracação para veleiros de 50 e mais metros, vendo-se agora que não eram disparatados os reparos e as notas que neste blog se foram editando.

quarta-feira, dezembro 23, 2009

Mensagem de Boas Festas

Do Grande Almirante Mário Licas Cruz, recentemente promovido a Magnífico Veraneante e Mergulhador Emérito do Pontão da Avela, recebemos o seguinte postal de Natal que, com a devida vénia, aqui reproduzimos:

"...
Meus bons Amigos
Face a todos estes desiquilibrios que se estão a verificar em Portugal e no Mundo decidi cooperar com a Armada Russa numa pesquisa no Polo Norte com o objectivo de programar uma temperatura de Verão constante para toda a costa Portuguesa !!!
Claro está que esta operação envolve verbas avultadíssimas mas com as economias Off-shore dos nossos Politicos e Bancários foi fácil !!!!!
Preparem-se pois para as Churrascadas já a partir de Fevereiro e ao longo de todo o ano !!!!
O Marketing funcionou em pleno e as noticias alarmantes sobre a subida das águas do Mar contribuiu decididamente para a baixa de preço dos terrenos da orla marítima que os nossos Politicos e Bancários aproveitaram para se estabelecer como proprietários onde futuramente nascerão dezenas de Resorts !!!!!

Meus bons Amigos,comam e bebam à fartasana, divirtam-se, gastem tudo o que puderem porque a passagem pela vida é curta e merece ser festejada todos os dias !!!!

A L I O P S !!!!!

Bom N A T A L Boas SARDINHAS e Bom A N O

Um grande abraço

Mário Cruz
..."

sábado, dezembro 19, 2009

Bué de Sal no Sangue





Papai, NVV Veronique e um dos primeiros navios onde Papai embarcou, numa fotografia cedida pelo meu Amigo João D.

quinta-feira, dezembro 17, 2009

As saudades do Mar


Duas imagens do último Cruzeiro ao Douro e ao Ave, em Outubro passado .
Este ano, face ao adiantado das datas que escolhemos, só no fim de semana passado as ultimas quatro embarcações regressaram a Aveiro.
E de que maneira Amigos, um vento de Este a rondar os 15 nós, raro, como sabem, na nossa costa, trouxe-nos até à nossa Ria num pouco mais de 6 horas, para as quase 42 milhas do percurso de Vila do Conde a Aveiro.
O meu imediato timonou a maior parte do tempo o NVV Veronique, vindo eu, que me arrochei na camarinha de estibordo, apenas umas quantas vezes espreitar o rumo que o esbelto veleiro levava.
Lá para Fevereiro ou Março há mais. Até lá umas passeatas na Ria e vá.

É Nataaaallll

Podem os meus Amigos ver acima uma iluminura coeva, feita por um artista anónimo daquela remota época, mostrando o casal Maria e José no seu leito conjugal, estando o José, conhecido carpinteiro de Belém, que ficou conhecido pela invenção do psiché de três pernas, chateado e muito, por sua esposa, ainda virgem ao que consta, continuar de amores, ainda que platónicos, com um conhecido banqueiro.

terça-feira, dezembro 15, 2009

Uma nova Escola de Medicina

48 anos de corporativismos são fodidos.
Pedro Nunes, Bastonário da Ordem dos Médicos, hoje à TSF:
"....
O bastonário da Ordem dos Médicos considera que o país já tem faculdades de medicina a mais e que esta decisão é uma fraude, porque, dentro de alguns anos, vai haver médicos sem local onde trabalhar.
«Com o número de pessoas que entra nas faculdades de medicina todos os anos, o país terá dentro de quatro ou cinco anos médicos desempregados, vão ficar médicos indiferenciados, que não servem rigorosamente para nada, portanto isto é uma fraude que está a ser feita às novas gerações», considera Pedro Nunes.

..."

segunda-feira, dezembro 14, 2009

sexta-feira, dezembro 11, 2009

Hoje de manhã, na Praia da Aguda

Quando se fica sem máquina em locais manhosos dá nisto.
Dos oito pescadores a bordo da Trajano, seis saíram pelo próprio pé, dois foram auxiliados pelos Bombeiros.
Estão bem.
(foto JN)

segunda-feira, dezembro 07, 2009

Os dois mais lindos navios do Universo


Quiçá mesmo os mais lindos que alguma vez franquearam a Barra de Aveiro.
(A inveja é uma coisa muito feia, essa é que é essa!)

segunda-feira, novembro 30, 2009

VIVA PORTUGAL

Aquilo a que hoje chamamos Espanha só existe depois de Carlos V, já Portugal levava quatro séculos de existência.
O tronhó do Sebastião, de cabeça feita pela padralhada, foi jogar com os Mouros fora, na casa deles e quilhámo-nos.
Foi o que se viu, os Castelhanos vieram por aí abaixo e ficamos sob o jugo deles 60 anos.
A nacionalidade também é um conceito recente na Europa, mas em terras lusas começou a criar-se em meados do seculo XII e afirmou-se gloriosamente na crise-Revolução de 1383-85, também originada pela cabeça doutro rei tronhó (embora com algum valor sesmaríaco).
Para todos os efeitos, apesar dos planos de invasão castelhana bem recentes, dos anos quarenta do século passado, continuamos a afirmarmo-nos LUSOS e INDEPENDENTES, a ter os nossos próprios corruptos e os nossos próprios filhos da puta que nos governam.
Temos o respeito por Espanha que nos merece a grande nação que é, mas que estejam lá quietinhos com os seus bocadilhos e as suas touradas, que nos vistem sempre que quizerem que nós também lá vamos, mas como vizinhos feitos bons por muros bons.

segunda-feira, novembro 23, 2009

segunda-feira, novembro 16, 2009

Dia do Mar

As minhas vidas, profissional e académica, são quilhadas. O meu lindo barquinho ia nas mãos de três trogloditas que desistiram da Regata após uns escassos 92 minutos e alguns, poucos, segundos.
Estão lixados comigo, vão ficar de faxina à sanita por, pelo menos, cinco viagens.
E Prontes....

quarta-feira, novembro 11, 2009

Hans

Stop all the clocks, cut off the telephone,
Prevent the dog from barking with a juicy bone,
Silence the pianos and with muffled drum
Bring out the coffin, let the mourners come.
Let aeroplanes circle moaning overhead
Scribbling on the sky the message He is Dead.
Put crepe bows round the white necks of the public doves,
Let the traffic policemen wear black cotton gloves.
He was my North, my South, my East and West,
My working week and my Sunday rest,
My noon, my midnight, my talk, my song;
I thought that love would last forever: I was wrong.
The stars are not wanted now; put out every one,
Pack up the moon and dismantle the sun,
Pour away the ocean and sweep up the woods;
For nothing now can ever come to any good.

W H Auden

segunda-feira, novembro 09, 2009

A Termas

Uma vez mais, que a saúde assim o exige, fui a termas este fim de semana, para o Alto Minho, que é onde há as melhores águas medicinais.

Quem não pode vir foi o meu Amigo Hans que, com grande pena e saudade nossa, deixou de beber, deixou mesmo de tudo, e já lá está à nossa espera. Obriga-nos agora a todos a beber dois copinhos, sendo que um será sempre em sua honra e memória.

Assim, tudo começou com um robalinho cozido em algas, na Mariana, muito bem acompanhado de verduras e aquela maionese deliciosa, espessa e amarelinha.
Depois fomos até Ponte de Lima, Casa da Fonte Boa, granitos e madeiras, um pouco fria é certo, mas de paisagem deslumbrante.
Ao jantar fomos provar um cabrito de leite e umas papas de sarrabulho, que estavam deliciosas. Não sem antes, nas entradas, nos terem presenteado com umas alheiras assadas, umas favinhas guizadas, umas punhetas de bacalhau e umas ovinhas de bacalhau de se lhe tirar o chapeu.
Tudo regado com um verdasco tinto a que chamavam Vinhão, de estalo.

Para acabar em beleza, almoçamos em Vila do Conde o já tradicional bacalhau com broa e uns filetezinhos de polvo com arroz do mesmo, acompanhados por um verdinho branco escorripichado das alturas, delicioso.

Já está marcada nova cura de águas, agora numas termas alentejanas que me recomendaram, pela pureza dos ares e pelas águas cristalinas, as termas de Reguengos, de Borba e da Vidigueira.

sexta-feira, novembro 06, 2009

Palavra do Senhor

De um grande Amigo meu, ilustre Juiz actualmente sabático para doutoramento, recebi esta deliciosa epístola, que reproduzo:

Abraão levou o filho para o deserto.... amarrou-o a uma árvore e acendeu uma fogueira debaixo dos seus pés.
De repente, uma voz diz:
- Abraão, Abraão, que é isso ????
- Senhor, Senhor eu estou sacrificando o meu filho, conforme a Vossa ordem !!!!
- Não, Abraão, eu só queria medir a tua fé !!
- Mas Senhor....!!!!
- Abraão, solta o menino !!!!!
Abraão soltou o filho.
O menino saiu disparado...correu, correu, correu, e Abraão gritava:
- Filho volte, filho volte, o Senhor libertou-te !!!!
O menino parou, longe, e gritou:
- Libertou o caralho !!! Se eu não fosse ventríloquo estava Fodido!

quinta-feira, novembro 05, 2009

A Barra do Rio Minho

Ontem na foz do Rio Minho.
Os tripulantes safaram-se. O Ketch, ao que consta, não.

quarta-feira, novembro 04, 2009

Bitaites à ANC

Caros Amigos,
Do meu cantinho de Aveiro, lógicamente longe das questões centrais da gestão da nossa Associação, abordadas nos dois emails distribuidos, se me deixarem, gostaria de 'mandar uma ou duas bocas' daquilo que penso.
A ANC não tem problemas muito diversos dos que tem a minha mais directa associação, a Avela. Como a Avela, a ANC é antes de mais uma associação de armadores que, e muito bem para ambas, mantêm uma actividade desportiva e social para e com os seus associados e, pretende-se, com a sociedade envolvente.
Sendo associações sem fins lucrativos, entende-se que quem cá anda, nos cargos directivos, é por 'carolice' ou por espírito de missão (sei que , pelo menos para alguns, é verdade, é mesmo por missão).

Que importa pois a um associado, sobretudo vivendo a 240 kms de Lisboa, como eu, e a outros daqui do Norte? Para além das vantagens que um seguro de grupo, ou outras iniciativas do género, possam ter, interessam-me sobretudo actividades que aglutinem e federem as iniciativas locais que vamos tendo.
Eu explico-me: As regatas, cruzeiros, colóquios, tertúlias vélicas que a ANC organize em Lisboa dificilmente terão a nossa participação, não por falta de inetresse, muito menos por desacordo, mas simplesmente por impossibilidade geográfica.
Concordo e apoio essas actividades, mas penso que não são elas que podem dar à nossa Associação uma caracter nacional. São da 'espécie' das que a Avela organiza, mas em Lisboa e com mais participantes dada o maior numero de sócios locais.

O caracter NACIONAL da ANC consegue-se, a meu ver, com a vertente 'federadora' que a ANC podia, e devia, assumir, congregando e alavancando as organizações locais, tanto quanto possível fomentando a participação de embarcações de portos diferentes. Essa participação, de embarcações de portos diferentes, obrigaria às navegações entre eles, ao conhecimento e troca de experiências das tripulações de Aveiro, Porto, Figueira, Povoa, Vila do Conde, Nazaré, Lisboa e demais do país.
Fomentaria a necessidade da construção de portos de recreio pela nossa costa afora, traria certamente mais gente para a prática da vela de cruzeiro, tornaria mais vísivel a nossa actividade, daria à ANC um caracter verdadeiramente nacional.
Actividades como o Cruzeiro à Berlenga, a Recepção na Ria de Aveiro aos companheiros da Póvoa e de Leça, o recente Cruzeiro/Regata às Ribeiras do Douro e Ave, são exemplo que considero marcantes, simplesmente por congregarem embarcações de portos diferentes.
São actividades locais, mas aglutinadoras de vários veleiros oriundos de diferentes portos da nossa costa.

Os delegados, como eu, deixariam de ter razão de existir, porque os delegados locais das ANC seriam os clubes e associalções locais. Tudo isto sem beliscar em nada a actividade que a ANC hoje leva a cabo em Lisboa.

Este ideário já tive ocasião de o expôr, e sei que esbarra com algumas questões administrativas relacionadas com o caracter federativo, que já existe, da FPV.
Mas a FPV está muito mais vocacionada para a vela ligeira e de competição, que não é própriamente a nossa actividade principal. Daí que a ANC podia preencher esse vazio.

Bons Ventos para todos,
João Madail Veiga

Sim, retirei a resposta/parecer do Presidente da ANC.
Apesar dela não se ter dirigido só a mim, foi-o a um grupo restrito de sócios e acho que não tinha o direito de a divulgar.
As minhas desculpas.

terça-feira, novembro 03, 2009

segunda-feira, novembro 02, 2009

Agora a falar a sério

Nestas coisas de futebol estou completamente ao lado. Vejo um jogo na televisão de cinco em cinco anos e mando umas bocas aos meus amigos doentes deste ou daquele clube.
Entendo, mas tenho muito dificuldade em aceitar, comportamentos de falta de respeito pelos adversários, de arrogância e outros ao mesmo estilo.
Comigo passou-se um episódio que aqui conto:
Corria o ano de 1972 e fazíamos os Campeonatos Nacionais de Remo, nesse ano na barragem de Montargil.
Disputava-se a final de yolle de 4 e a vantagem que traziamos para o segundo lugar, a Associação Naval de Lisboa, era avassaladora.
O nosso timoneiro, nos derradeiros metros da Regata, levantou-se na embarcação e cortou a meta de pé.
O resultado da brincadeira foi um castigo que todos levamos, e bem, por desrespeito pelos adversários.
Fomos chamados primeiro à direcção do Clube, e depois à Federação, onde nos foi aplicada a correspondente e justa 'piçada'.

Compare-se agora esta situação às bocas e gestos com que atletas, dirigentes e técnicos dos futebois se mimoseiam uns aos outros e tirem-se conclusões.

quinta-feira, outubro 29, 2009

De novo o Alfeite

Depois de dois fins de semana ocupados, um com uma velejada de muito luxo até Vila do Conde com escala na Ribeira do Douro, e outro com um casório Galego na Praia de Samil, em Vigo, com muito marisco e musica de gaitas celtas à mistura, heis-me de novo com rumo à Academia Naval no Alfeite, para dois Seminários, um de História Marítima e outro de Cartografia Náutica.
Aqui o estupido vai tendo alguma dificuldade em compreender os ditos dos palestrantes, mas apanha, ainda assim, uma ou outra.
Em boa verdade até vou apanhando muitas, ideias, entenda-se.
Conheço, ou melhor, ouvi falar, alguns que não apanham uma, passam-lhes todas ao lado. As ideias.
E, ao mesmo tempo, estou no meio de uma Auditoria da Apcer, da escritura de uma nova empresa, da resposta a um concurso de sub estações para a Noruega, da organização da flotilha Aveirense para a Recaxia de Vila do Conde, e ops....

quinta-feira, outubro 22, 2009

Notas de Meteorologia

Amigos Cruzeireiros,

Depois das bocas do Saramago contra o patrão lá de cima, o Gajo (notar a letra grande no Gajo) ficou chateado com a malta e mandou o S.Pedro mandar as cargas de água que se abatem sobre a rapaziada indefesa cá de baixo.
Assim, a expectacular organização deste expectacular evento decidiu adiar, por uma semana, a Regata e demais actividades de Vila de Conde.
Isto não quer dizer que quem quizer ir ao Ave malhar uns copos e uns peixinhos grelhados o não faça.

À escuta nos canais habituais e neste endereço de email,

Joao Madail Veiga


=Em baixo os emails do Pedro Cunha a avisar do adiamento=

Acrescento que todo o programa previsto, o passeio o jantar fica também adiado uma semana.
Obrigado
Pedro


Olá,

A Regata deste semana, devido ao mau tempo, passa para o fim de semana seguinte, dia 31 caso o tempo o permita.

Melhores cumprimentos,
Pedro Cunha

quarta-feira, outubro 21, 2009

Apontamentos à 1ª pernada do Cruzeiro ao Douro e Ave

E a tralha trágico marítima do NVV Veronique a largar da Ribeira:
O marujo minhoto da nossa tripulação, fruto de alguma merdaça que comeu de véspera, ganhou uma caganeira de esguicho, de tal forma violenta, que nem participou no fim de festa da Ribeira.
O esguicho de merdelim fê-lo ir ás instalações sanitárias do gracioso veleiro, deixando tudo limpinho, mas esquecendo-se de fechar as válvulas de segurança da sanita.
No domingo de manhã, indo eu dar a minha mijinha matinal, os meus pés nos paneiros da casa de banho faziam um barulho assaz curioso, chlóp, chlóp, chlóp, acompanhado de uma estranha sensação de humidade.
Estava a embarcação com 'água aberta'.
Lancei o devido May Day, que, como de costume, ninguém atendeu.
Foram cerca de 451 litros de água salgada, vá-lá, 450,8 litros, que eu e a restante tripulação tivemos de retirar dos porões do gracioso veleiro.
E tudo a navegar, que o vento era de luxo e tinhamos que o aproveitar.

quarta-feira, outubro 14, 2009

Plano de Cruzeiro

Este é o planeamento proposto.
Uma vez mais, quem quizer ir a solo, esteja à vontade.


Dia 17 de Outubro
Largada da Lota Velha : ETD 0730 (legais)
Barra de Aveiro : ETA / ETD 0900 (legais)
Barra do Douro (30 milhas) : ETA 1530 (legais)

Dia 18 de Outubro
Barra Douro ETD 0900 (legais)
Barra do Ave (12 milhas) : ETA 1200 (legais)


Marés

Dia 17Outubro

Barra de Aveiro : BM=0750 / PM=1424 (UTC)
Barra do Douro : PM = 1503 (UTC)

Dia 18 Outubro
Barra do Douro : BM = 0927 (UTC)
Barra do Ave : PM = 1543 (UTC)

segunda-feira, outubro 12, 2009

Política

Desta vez não votei, e o Élio merecia que o tivesse feito, passou quatro anos a pagar dívidas que não eram dele.
A arrogância e a incompetência levaram no focinho.

Da minha parte optei pela História da Cartografia Náutica e pela musica da míuda dos sapatos a fazer pandam com o cabelo, se bem que adormeci a meio do concerto.
E prontes.

segunda-feira, outubro 05, 2009

VIVA A REPÚBLICA

A grande, enorme, vantagem do sistema Republicano, é que, depois de um erro de casting, daqui a 2 anos podemos trocar de Chefe de Estado.

PS:
Concordo com o meu médico,os PRs são mercenários de serviço , mas tem de ganhar o lugar.
Os outros, também mercenários (são tão bem ou melhor pagos que os PRs), herdam-no.

PS2;
Oh ça ira, ça ira, ça ira, les aristrocrates à la lanterne....



Suivant la maxime de l'Evangile,
Ah! ça ira, ça ira, ça ira
Du législateur tout s'accomplira.
Celui qui s'élève on l'abaissera;
Celui qui s'abaisse on l'élévera.
Ah! ça ira, ça ira, ça ira!
Le vrai catéchisme nous instruira
Et le faux fanatisme s'éteindra
Pour être à la loi docile
Et chaque Français s'exercera
Ah! ça ira, ça ira, ça ira.
Malgré les mutins, tout réussira.
Ah! ça ira, ça ira, ça ira.
Le peuple en ce jour sans cesse répète
Ah! ça ira, ça ira, ça ira
Et dans 2000 ans on s'en souviendra,
Le despotisme expirera;
La liberté triomphera.
Ah! ça ira, ça ira, ça ira.
Nous n'avons plus ni nobles, ni prêtres,
Ah! ça ira, ça ira, ça ira.
L'égalité partout règnera.
L'esclave autrichien le suivra,
Ah! ça ira, ça ira, ça ira.
Et leur infernale clique
Au diable s'envolera.
Ah! ça ira, ça ira, ça ira
Les aristocrates à la lanterne,
Ah! ça ira, ça ira, ça ira
Les aristocrates, on les pendra.

quarta-feira, setembro 30, 2009

Cruzeiro às Ribeiras do Douro e do Ave, 2

Confrontado hoje de manhã com os direitos de autor do uso da palavra REGATA que estava inserida no nosso programa de festas do Cruzeiro ao Douro e Vila do Conde, fiquei a saber que qualquer evento que usasse o termo teria de ser sob o beneplácito da Federação Portuguesa de Vela, da Associação Regional de Vela do Norte e patrocinado por um clube filiado na FPV.
Uma chatice. Imaginei a rapaziada que vai daqui de Aveiro, a esmagadora maioria sem licença desportiva, a esmagadora maioria mais preocupada na merenda que vai levar para o Mar que na mareação das velas e nas vozes de largada.
Felizmente lembrei-me dum termo delicioso, um regionalismo da nossa Ria, que era usado quando dois ou mais moliceiros, mercantéis ou matolas decidiam entre os seus arrais ver quem chegava primeiro a um certo lugar, à vela.
Eram as RECAXIAS.
Assim, em vez de uma regata ao largo de Vila do Conde, vamos ter uma RECAXIA.
Grande RECAXIA pois ao largo de Vila do Conde...

Mantêm-se o resto do Programa.

terça-feira, setembro 29, 2009

Agora é tarde, Inês é morta...

Do JN de hoje, reproduzo a noticia abaixo.
Então só agora é que deram conta que andar à noite na Ria, e com nevoeiro cerrado (às dez da manhã ainda a visibilidade era de pouco mais de 20 metros - ver foto abaixo), e sem radar, e a velocidade excessiva, é uma actividade de alto risco, sobretudo quando se põe em risco as vidas dos outros????

"...

Foto JN/Nuno Alegria


Empresa suspende táxis na ria à noite

JOÃO PAULO COSTA
A "Alquimia do Mar", empresa proprietária de um dos barcos envolvidos no acidente na ria de Aveiro que ontem provocou três mortos, vai suspender os táxis marítimos durante a noite e em situações de nevoeiro intenso.
Foi nestas circunstâncias que, na madrugada de domingo, dois barcos colidiram à entrada da baía de S.Jacinto, provocando o falecimento de três pessoas, uma criança de 11 anos e dois homens, de 41 e 65 anos.
Diogo Pires, gerente da "Alquimia do Mar", lamentou a morte de três dos tripulantes do barco "Vera e Cristiana" que transportava pescadores para os molhes da ria. O barco "Alquimia do Mar" colidiu com o "Vera e Cristiana" devido a causas que o inquérito vai apurar. Ontem, a Capitania entregou o processo ao Ministério Público, que pedirá a um organismo, provavelmente à Polícia Marítima, para apurar as causas do acidente para eventual acusação.
O gerente da "Alquimia do Mar" considera que foi o nevoeiro que mais contribuiu para o acidente mas aguarda pelas conclusões do inquérito. Diogo já falou com o mestre do "Alquimia do Mar" e mantém a ideia que o barco conduzido por Manuel Silva, que trazia dois pescadores da Barra) não ia com excesso de velocidade, como referiram passageiros do "Vera e Cristiana" e, também, a proprietária do barco.
O JN não conseguiu falar com Manuel Silva. "Continua em estado de choque, para alguém que tem 49 anos de experiência de mar, esta é uma situação impensável", justifica Diogo. O gerente acredita que Manuel confundiu luzes. "A bóia luminosa que sinaliza a entrada na baía de S. Jacinto é verde, a mesma cor da luz de presença do lado direito dos barcos. O nosso mestre poderá ter confundido a luz do 'Vera e Cristina' com a da bóia e não parou".
Diogo admite que por vezes pode haver alguns excessos devido à "pressão" dos pescadores, "não querem perder tempo e se não há um táxi disponível começam a pressionar o mestre".
Há duas empresas de taxis-marítimos em S. Jacinto. Cada uma tem dois barcos. Nos fins de semana de Verão chegam a transportar 200 pessoas por dia.
Relativamente ao facto dos tripulantes não estarem a usar coletes de salvação, o comandante da Capitania de Aveiro, Coelho Gil, reafirmou, ontem, a não obrigatoriedade do uso dos coletes neste tipo de embarcações. "A lei apenas obriga à existência de coletes para todos os passageiros", explicou ao JN.
Diogo considera que neste caso, se os pescadores estivesses com coletes, "haveria mais mortos". "Não teriam conseguido sair da caixa de ar provocado pelo barco ao contrário e teriam morrido com o derrame de gasolina nessa zona", explicou.

..."

domingo, setembro 27, 2009

Du côté de chez (Swann) moi, 3

Com o pretexto de reservar a área de eleições, a romaria e as tendas vieram parar aqui.
Para saír e entrar de casa só por cima das barracas e dos colchões dos vendedores ambulantes de etnia alternativa.
Valeu um vizinho que aproveitou para montar uma máquina de finos mesmo em frente. Ainda me lembrei de montar uma tubagem de meia polegada directamente para casa.

quarta-feira, setembro 23, 2009

A minha Campanha eleitoral

O contributo do engº tec. José Sócrates e 'sus muchachos' para o bem estar dos Portugueses

segunda-feira, setembro 21, 2009

Cruzeiro às Ribeiras do Douro e do Ave

17 de Outubro, sábado
Largada de Aveiro rumo ao Douro
Jantar na Ribeira

18 de Outubro, domingo
Cruzeiro até Vila do Conde
Almoço livre
Regresso a Aveiro de Andante e de CP
A C Municipal de Vila do Conde e o Clube Fluvial Vilacondense garantem amarração em Vila do Conde esta semana.

Dia 24 de Outubro, sábado
Viagem livre, de Aveiro até Vila do Conde
15h00m Regata entre boias ao largo de Vila do Conde
21h00m Jantar de confraternização em Vila do Conde

Dia 25 de Outubro, domingo
Largada às 08h00m em cruzeiro até Aveiro


Embarcações inscritas
Zurk / NVV Veronique / Freedom / Liberum / Casvic / Bruma II / Chemy / Celta Morgana / Porto de Aveiro / Lotsofun / Jonas / Tibariaff II.

A amarração no Douro está garantida para as embarcações inscritas em cais flutuantes e 'de braço dado' com os Riba Douros aderentes.
Face às dificuldades de amarração na Ribeira, as inscrições COM AMARRAÇÃO GARANTIDA estão neste momento encerradas.
As demais embarcações que quizerem vir, temos todo o gosto nisso, mas irão por sua conta e risco.
De qualquer forma os amigos da ANC do Porto organizam a amarração em Leça e o transporte para a Ribeira.

sábado, setembro 19, 2009

Du côté de chez (Swann) moi, 2


'On line', estão a decorrer neste instante, as '4 horas da Costa Nova do Prado', ou lá como se chamam...

terça-feira, setembro 15, 2009

Palestra em Vila do Conde

É capaz de ser interessante. Nós vamos lá.

PS: "Nós" quer dizer eu e o NVV Veronique. Também pode ser o famoso "plural majestático", é o que eu prefiro, 1ª pessoa do plural, ou 3ª pessoa do plural, depende da vontade de Vexas.

sexta-feira, setembro 11, 2009

Du côté de chez (Swann) moi

A tenue luz da manhã realça a beleza da imagem que aqui reproduzo, feita hoje bem cedo, a caminho da fábrica, que alguém tem de tocar o país para a frente, enquanto outros 'choinam' (alguma, apenas alguma, inveja) no quente dos lençois.
Reparem que na outra margem ainda há algumas luzes acesas.
A manhã era, é, cinzenta, sem vento e, 'du côté de chez moi' para a empresa, no canal de Mira, o Rigolleto do Juca.

quarta-feira, setembro 09, 2009

Ainda mais Rio Minho


Da foz, com o Forte da Ínsua, até Vila Nova de Cerveira, um encanto cada recanto, cada pequena baía, cada pequena tasca.

terça-feira, setembro 08, 2009

Mais Rio Minho

Uma imagem do NRP Rio Minho, em missão de soberania em Cerveira e mais outra de uma das Seixelas.