sexta-feira, janeiro 29, 2010

Viva PORTUGAL, Viva a República

O Ventosga assume-se hoje, como sempre, convictamente REPUBLICANO.
Será Verdade que um dos erros da República foi não ter tomado por suas as cores azul e branco do 'ancien régime', mas, enfim, os Pais Fundadores eram Humanos e erraram na escolha das cores.
O Ventosga associa-se militantemente às Comemorações do Centenário da República.

VIVA PORTUGAL, VIVA A REPÚBLICA.

12 comentários:

Anónimo disse...

Essa gosto pela bandeira branca e azul do "ancien régime"...não sei não, mas deve haver qualquer coisa de subliminar...azul e branco... pois...
PJNunes

jc disse...

Esta tem pouco vermelho e verde a mais!!!Será da "águal termal" do almoço?
Daqui a pouco, até um bom copo de tinto dizem que é melhor se fôr azul!!! HEERRG o que vale é que o azul da bandeira era o azul do Belenenses e não o do outro...

Eugénio disse...

Quero ver como apoias militantemente o Centenário, provavelmente no Palhuças, no Baptista, ou na Casa de Saúde da Alameda.
Militantemente, vai ser tainadas e comezainas todos os dias?

joao madail veiga disse...

Palhuças?
Palhuça????
Chez Palhuce, se faz favor, dobre a lingua.....

João Manuel Rodrigues disse...

Comemoremos, ena, rima com comemos e bebemos, èpáh, estes sentimentos ficam-te bem.

João

BERNA disse...

Gosto_dessa_amargura_
da_bandeira_não_ser_azul.
Já_agora_sabes_o_porquê_
das_cores_verde_e_vermelho?

O_verde_repesenta_o_norte,
e_a_esperança_que_têm,
um_dia_de_ter_o_vermelho_tambèm.
O_vermelho_do_BENFICA.

Anónimo disse...

É isso!!!! As "toalhitas" de mesa do Palhu...perdão...Chez Palhuce são azuis e brancas (padrão riscado, claro).
E eu a pensar que era subliminar...dasse.
PJNunes

david disse...

Olá,

Sou historiador e estou a publicar parte da minha tese de doutoramento sobre as resistências populares à Lei da Separação do Estado das Igrejas (uma das leis mais caracterizadoras do republicanismo) e a questão das cores da bandeira ocupa uma parte assinalável. É que a cor azul e branca estava associada à Igreja Católica. O livro (no prelo) chama-se "Os levantes da República" e constitui um estudo exaustivo sobre as revoltas populares contra o regime. Ao contrário do que Pulido Valente diz não houve qualquer guerra político-religiosa, uma vez que os tumultos abrangeram apenas cerca de 8% das freguesias do país.

Anónimo disse...

Tá explicada a grande devoção cristã bem enraizada a norte á cor azul e branca e ao seu Papa...
ass: um republicano assumido

Anónimo disse...

Republicano não tem acento!!!
Cultiva-te.

joao madail veiga disse...

'Touché '

Anónimo disse...

Uma vez conheci uma "menina" com uma républica...com acento, elas existem...
PJNunes