terça-feira, junho 01, 2010

O fim do Cruzeiro (Nacional) à Berlenga ???

1/ O Histórico
O Cruzeiro da Berlenga nasceu da cabeça dos sócios da Avela, a meados da década de noventa, muito antes de eu ter um veleiro, embora com ele sonhasse todos os dias.
Quando me iniciei na organização deste evento, em 2001, todos os anos fazia uma carta à ANC a convidar à participação, sem nunca dela obter resposta.
Nesses anos consegui a participação de alguns sócios da ANC, ou de praticantes de vela de cruzeiro de Lisboa, mas apenas a titulo de amigos pessoais. Foi o caso do João Moreira Rato, do Julio Quirino, do Angelo Gomes e poucos mais.
Contaram-me, e aqui apenas reproduzo o que me contaram, que num desses anos a ANC estava a organizar um cruzeiro à Berlenga nos feriados de Dezembro e alguém avisado da direcção terá dito"...É pá, no Inverno ainda morre alguém, há aí uns tipos de Aveiro que nos convidam todos os anos para um cruzeiro à Berlenga em Junho, porque é que não vão com eles?..."
Foi assim que no primeiro ano de colaboração, com o Rui Ribeiro, organizámos em conjunto este cruzeiro.

2/ A Ideologia
Quem sou eu para a ter, a ideologia, mas sempre idealizei este Cruzeiro como a grande festa da vela de cruzeiro em Portugal. Tinha tudo para o ser, era a meio caminho entre o Norte e Lisboa, isto é, podia congregar embarcações de todo o país, era no 10 de Junho, dia de Portugal, o tal país de marinheiros, as condiçoes de acolhimento em Peniche e Nazaré não eram as melhores, mas a nossa organização podia contribuir para a melhoria dessas mesmas condições.

3/ A Realidade
Na verdade este cruzeiro veio, apesar dos esforços, por vezes inglórios, dos organizadores, a perder, anos após anos, importância e anuência. Às tantas por incompetência desses organizadores; estou, naturalmente, a falar de mim.
Não me interessa, nesta altura, esmioçar mais esta realidade, até porque eu próprio, no ano passado, por questões de meteorologia agreste, não consegui saír da barra de Aveiro.
Fica para outra oportunidade.

4/ A Actualidade
Não fiquei nada agradado com a intenção da ANC de ir para Sines/Vila Nova de Mil Fontes nas mesmas datas, com o pretexto de Peniche não ter condições de amarração.
Recordo que em dois anos sucessivos toda a frota foi para a Nazaré e de lá para a Berlenga, sendo que a maior parte dfas embarcações nem a Peniche foi.
Não colhe lógica portanto a falta de condições de Peniche, sendo que a lógica que se me oferece compreender é apenas a da falta de interesse em participar e em divulgar um evento que tinha condições de se tornar cada vez mais nacional.

5/ O Cruzeiro de 2010

Depois de 8 anos seguidos a organizar este Cruzeiro, neste ano que corre, ofereci os meus préstimos à direcção da Avela e também ao responsável do pelouro dos cruzeiro da ANC, mas fazendo apenas aquilo que me solicitassem. Não acompanhei portanto de perto esta organização. Não sei pois o que se foi passando pelo meio.
Fico apenas triste de ver esta morte, duma ideia que não sendo minha, foi por mim acarinhada e desenvolvida.

Sendo assim, fica aqui apenas o meu lamento.


João Madail Veiga, sócio e delegado da ANC em Aveiro, sócio da Avela, sócio do Clube Naval de Sesimbra, sócio do Clube de Vela da Costa Nova, sócio da ANR, sócio da secção Náutica do Clube dos Galitos e sócio da Aporvela.

8 comentários:

CT4SL disse...

João
Os teus lamentos são exactamente iguais aos de muitos outros que trabalham, organizam e concretizam qualquer "coisa" importante, mesmo com prejuizo da sua própria vida pessoal e profissional.
São os incapazes que criticam, que tentam desorganizar, que tentam destruir algo porque, na prática, não são capazes de fazer nada, nem bem nem mal.
Bem querem "ter os louros" de qualquer coisa mas não conseguem porque são mesmo incapazes e cheios de "dores de corno".
Fizeste sempre um bom trabalho e deste sempre o melhor que podias e por isso...tiro-te o meu chapéu!
Quanto à brigada da destruição....caga neles!
Vamos às Berlengas e continuaremos a ir nem que seja só o Veronique até porque as gaivotas de lá estranhavam a ausência de tão gracioso veleiro.
Vamos embora, meu!

Mike555 disse...

Calma aí!

A ANC não é a vela de Cruzeiro em Portugal.
Quem é a vela são os velejadores.
Tenho pena c'os ANC tomem esta decisão autista de promover um cruzeiro na coincidência das Berlengas.
Tenho apreciado em Lisboa algumas fosquices entre a ANC e os clubes locais e não entendo estas tricas que só prejudicam toda a gente.
Não te preocupes, as Berlengas vão continuar!
Somos nós os velejadores que fazemos a vela.

Abraço

João Manuel Rodrigues disse...

Podes contar comigo, vamos á Berlenga.

João

joão marinheiro disse...

As berlengas são a minha ilha...Quase nascido por lá e por lá feito para que conste. Tenho ganas de lá voltar à vela quem sabe um dia.
Amigo João, somos ou eramos um pais de marinheiros, agora somos um pais de tesos armados ao pingarelho, e como "somos muitos" a defender a vela e a união temos sempre espalha brasas... restam os verdadeiros amantes dos barcos e do mar e da vela, e só esses fazem a diferença, o resto como dizia o comentador atrás é cagar neles...
Abraço desde Viana

Anónimo disse...

às Berlengas Sempre!!! e totalmente de acordo com o comentário do Mike555 "Quem é a vela são os velejadores...".

É pena que ANC tenha agendado na mesma data o Cruzeiro a Milfontes, mas ainda é mais pena que uma recém criada ANR tenha marcado um cruzeiro na mesma data à Galiza "Cruzeiro do XACOBEO Santiago de Compostela"

Há três tipo de homens... os vivos, os mortos, e os que vão às Berlengas!

Marujo

Jorge disse...

Bom dia.
Fui convidado para esse passeio do qual já ouvi falar (muito) mas infelizmente (e também porque não possuo embarcação) nunca fui.
Este ano o Comandante João Rodrigues convidou-me e vou, isto se não desmarcarem o cruzeiro!
Por isso, contem comigo!
Jorge Queiroz.

Anónimo disse...

Se o Cruzeiro ás Berlengas tivesse só a Avela como organizadora talvez não houvesse Cruzeiro do Xacobeo.
Na vela como em muitas outras coisas, as gentes perdem-se a contar espingardas e esquecem o essencial...velejar e divertirem-se
Bocas

Eugénio disse...

Afinal não és sócio do fcp nem do beira mar