quarta-feira, agosto 19, 2009

Afinal não fui às Seixelas

Pois é, finalmente chegaram os curtos dias de férias e uma arreliante Nortada, de Norte mesmo, ocupou os primeiros dias impedindo-me de rumar ao Norte.
E eu, que para apanhar porrada fico em casa, preferi ficar em casa.
Ósdepois uma também arreliante avaria na bobine de chamada do motor de arranque do gracioso NVV Veronique tirou-me mais dois dias de Mar.
E já não chegavam os dias para ir, e vir, às Seixelas. Mas fica a vontade e, às tantas, ainda este ano lá vou.
Ficaram lidos o Barroco Tropical do Agualusa, o Quase um Deserto do Sousa Tavares, lê-se numa tarde, um ensaio muito engraçado sobre a origem do Colombo, do Manuel Rosa, o Jesusalem do Mia Couto e ainda acabei o Mar das Especiarias do Magalhães de Castro.
Ainda tive tempo para ir a Saint Jacint sur Mer à abertura da caça, onde, num escasso fim de semana, pusemos abaixo um arroz de galo pica no chão que não desmerecia nada ao do Ruca's, umas carinhas de bacalhau demolhadas nas águas limpas da baía, um bacalhausinho abanado que preparei, e uma fritada de peixe alí pescado, com sarguetas, fanecas, ruivos e carapaus, regado com uma molhanga que o sr Rangel endrominou, de estalão.

Ahhh, São Jacinto continua a mesma merdaça, condições de alta segurança nas estramagueiras da base, má educação a rodos nas lanchas que passam e nas que estão encostadas a um trapiche onde nada pagam e são donos daquilo, e tudo o resto já descrito em postes anteriores.
Valha o Terminal, de cara lavada, com um robalinho escalado muito saboroso!

5 comentários:

João Manuel Rodrigues disse...

Ah e tal, "afinal não fui ás Seychelas", mas que grande novidade tás a dar aos teus leitores.
Olha, ainda não está nada perdido, vens á Capital do Império Mouro, apanhas um barco da TransTejo, e quando estiveres no meio do grande Rio, olha para cada uma das margens e verás que estás nas Seixelas.
Entre o Seixal e Chelas.

Ainda te passo um Certificado de Travessia do Tenebroso Mar da Palha.
"Honóris Causa", claro.

João

Pedro disse...

A propósito do teimoso solenóide mais uma vez se confirma: O pior de qualquer barco à Vela é o motor.

A respeito dos penduras, cá no Tejo também há essa raça de bicheza. Moram todos em Valada, fazendo doca privativa do pontão público...

Abusadores há sempre em todo o lado...

Sailor Girl disse...

LINDO!!!! SEIXAL + CHELAS = SEICHELAS, COMO É ÓBVIO!!

Estes marinheiros d'Alhandra são uns criativos de primeira!!!

Paguro disse...

Caro Marinheiro,
Realmente foi uma pena não ter vindo ás seixelas. Essa semana esteve fantástica para desfrutar no rio Minho.
Para facilitar a subida do rio Minho, enviei par o seu e-mail os wpt, desde a entrada da barra em caminha até Tui.
Relembro que tenho o Livro “completo com os wpt acima referidos para lhe oferecer e como é óbvio, para o João Veiga divulgar.
Informo também esses Mouros que fizeram o comentário acerca das “seichelas”, que as verdadeiras “Seixelas” são umas ilhas no Paraíso que não tem nada haver com a Mouraria.
O Norte é muito melhor.
Abraços,

Anónimo disse...

Sempre fizeste o teu cruzeiro internacional