sexta-feira, julho 30, 2010

Berlenga 2007

video

Sobre o Cruzeiro à Berlenga 2007 foi realizado um filme cuja estreia mundial, na Boavista, foi antecedida por um grandioso vernissage, frequentado pela mais alta sociedade das docas e casas de pasto aveirenses. Fica aqui o genérico para vos criar algum apetite.

quinta-feira, julho 29, 2010

A Faina na Vista Alegre

Este ano não vou de férias. A minha engenheira da qualidade teve um crianço há dias e sobrou para mim a gestão da ISO 9001. Para Setembro tiro uns dias e a meio de Agosto vou à abertura da caça.
Para já fico-me pela Costa Nova e pela Boavista e, apreciem esta imagem, feita há menos de meia hora, no Canal do Rio Boco, mesmo ao ladinho de chez moi e digam lá se não é um previlégio morar neste local.
A nossa Ria, apesar de moribunda, ainda vai dando para alguma faina artesanal.

quarta-feira, julho 28, 2010

Com as barbas a arder

A imagem do inferno, a existir, deve ser parecida com isto. Já está a menos de 300 m da empresa. Pelo meio pelo menos uma fábrica com depósitos de combustíveis. Está lindo, Phoenix

Sonho de uma noite de Verão

Correndo o perigo da recorrência, deixem-me contar o meu mais lindo sonho de Verão, que retomei à vista dos Canadair que por aqui à volta andam a combater as chamas, mesmo aqui ao lado.
Imaginem o que seria dois, vá lá três, Canadairs, carregadinhos de sugo, bosta, merdelim, do mais mal cheireiro que se encontrasse e, sobrevoando a razar a Assembleia da Républica, que não é Assembleia e muito menos da Républica, abrissem aquelas aberturas do bojo e largassem todo, mas mesmo todo, o merdelim, até à ultima gotinha, bem escurrepichadinho, sobre aqueles aparatchicks todos.
Delicio-me com este sonho, adormeço melhor, durmo como um anjo.

Está tudo a arder

Ontem, pelas 18 horas, o Sol por trás da platibanda da fábrica.
Hoje de manhã está pior.

quarta-feira, julho 21, 2010

Os Vougas

Uma excelente fotografia do NVV Veronique que me foi enviada pelo Amigo Marco.
Ahhh, em primeiro plano é o Vouga Alma Grande.

segunda-feira, julho 19, 2010

Canal Rio Boco, este domingo

Embora pareça de outros tempos, a fotografia acima foi feita este domingo, pertinho da Boavista (du cotê de chez moi), no canal do Rio Boco.
Vê-se por trás a praia da Barquinha onde Papai me ensinou a nadar e onde, anos depois, tantas vezes nadei e pesquei com os meus Amigos Zé Ângelo e Varinhas. Outros tempos.
O moliceiro é pertença da Junta de Freguesia local e ainda cheira a novo.
Em dias como este domingo faz-se à vela pelo canal. É lindo de se ver.

domingo, julho 18, 2010

Açores à Mesa


Umas lapinhas, da Madeira ao que me informaram, mas numa ruela estreita de Ponta Delgada, seguidas de uns chixarrinhos com feijão ciclista e molho vilão mais um expectacular copo de vinho de cheiro.
Portugal incorrupto e original nas ilhas de sonho, nas ilhas de bruma.
(este texto não respeita, por opção, o acordo ortográfico)

sábado, julho 17, 2010

Açores

"...
As couzas que padecem os moradores deste afligido Reyno, bastarão para vos desenganar que os que fora deste pezado jugo, quererião antes morrer livres que em paz sujeitos. Nem eu darei aos moradores desta ilha outro conselho...porque morrer bem é viver perpetuamente...."

Excerto da carta escrita por Ciprião de Figueiredo, então corregedor dos Açores, em 13 de Fevereiro de 1582, ao rei Filipe II de Castela, recusando-lhe a sujeição da Ilha Terceira, a quando da crise de sucessão de 1580.

Aprendamos Portugueses do Rectangulo com os Portugueses das Ilhas.

segunda-feira, julho 12, 2010

Mesinha de cabeceira

Depois de dar um bocadinho de frango ao Jeremias, recente aquisição da Boavista, hesito num Cardoso Pires, Cartilha de Marialva, ou num Roger Vailland, La truite.
Às tantas vou mas é num Bushmills rotulo verde, simples, e depois escolho o Olho de Herzog.
E prontes.

segunda-feira, julho 05, 2010

Oh desgraça

Diz-se, bem, diz-se muita asneira, que os dois dias mais felizes na vida de um marinheiro é o dia em que compra a embarcação e o dia em que a vende.
Ainda não cheguei ao dia dois, embora há tempos tenha posto uma anuncio aqui no Ventosga, que infelizmente ninguém levou a sério, para a venda do Veronique.
Às tantas ninguém lhe pegou pela exígua quantidade de liquidos tintos e brancos que na altura me propunha a entregar com o gracioso veleiro.
Agora gripou a caixa de transmissão, grrrr, de tal modo que o Veronique só anda às arrecuas.
E como às arrecuas não o governo, está amarrado nestes dias de canícula, que se lixa.
Bem, lixa-se o gajo e lixo-me eu.
Qualquer dia nem o vendo, rifo-o.
Essa é que é essa.

domingo, julho 04, 2010

Vista Alegre-Boavista-Penha de França

Como é sabido não sou católico, cristão, nem sequer crente.
As gentes da minha actual terra de acolhimento celebraram este fim de semana as festas da santa local, a Senhora da Penha de França, nome longo e pomposo que justificou duas sardinhadas de picanha, uma cabritada, embora esta na Moita, uma salmonetada com molho de azeitona e uma ida à feira da Vista Alegre comprar o resto da baixela para os aposentos suplementares de trás.
Para o ano haverá mais Senhora da Penha de França.

sexta-feira, julho 02, 2010

A sopinha da Ministra

«Apelo às crianças e famílias que aproveitem a necessidade de contenção para fazerem sopa em casa, por forma a não gastarem em 'fast-food' que, para além de fazer mal, é mais caro»,
Ana Jorge.

Ora ai está um avisado conselho da ministra Ana Jorge.
Comam sopinha ó Portugueses, que é baratinha e é saudável, mais que os burgers ianques, claro.
Os bifitos, a lagostita e o peixito ficam na linha de Cascais para os tios e para as tias, que esses têm de pensar por vocês e precisam de se alimentar benzinho.
E eu, que até gosto e como sopa quase todos os dias, até de repente fiquei sem vontade nenhuma de malhar o meu pratinho do almoço.
Fosca-se lá a ministra.

quinta-feira, julho 01, 2010

Diálogos das Mil e uma Noites

Diálogos Mouros sobre o Saramago:
(os azuis são meus, os pretos são da mouraria)

(Um comentário no Ventosga é moderado, mas se for assinado é sempre publicado. E, quando me critica ou de mim discorda, é puxado para um post que entretanto publico)


Pois é, mas não consigo gostar do homem.Nem da escrita, nem da postura.Não desejo a morte de ninguém, deste também não. Mas Portugal tem MUITO MELHORES escritores. Não tiveram foi a máquina de propaganda castelhana a trabalhar para eles. Lembro José Cardoso Pires, José Rodrigues Migueis, Sophia Andersen, Virgilio Ferreira, Jorge de Sena, isto nos mortos, todos por quem nutro maior gosto estima e respeito

João: que livros leu? Gostava de ajudá-lo a mudar de opinião.


Resposta:Praticamente todos nas primeiras 50 páginas, poucos até ao fim. E não sou gajo de desistir, simplesmente não gosto da escrita do homem. E quanto
à postura o homem é uma espécie de Miguel de Vasconcelos em senil. É o que eu penso. E, como disse, e agora dos vivos, há MUITO MELHOR escritores, Mia Couto, Eduardo Agualuza, Lobo Antunes, João Melo, Guerreiro de Sousa, Jorge Marmelo, por quem nutro muito maior gosto, respeito e estima.

João Veiga: cada um escolhe aquilo que gosta, mas parece-me sinceramente que quando se começa a ler um livro (neste caso, de Saramago) já com um certo mal-estar (porque não gosta da pessoa, etc), nunca se vai sentir tocado pela maravilha da sua escrita. É uma pena...


Já li livros até ao fim de pessoas que detesto.
No caso do Saramago não é isso, não aprecio de todo o estilo dele. Só depois vem a arrogância do tipo, que também não gosto. E podia contar n+1 histórias do porque não gosto nem da escrita nem do tipo.

Qualquer dia, quando deixar de ser moda gostar de Saramago.


João Madaíl Veiga: Tudo tem um fim, como dizia Saramago, mas felizmente ainda vai levar muito, muito tempo até deixar de ser moda gostar de bons e eternos escritores. As modas vão e vêem (como Harry Potter e coisas que tais), os escritores eternos como Camões, Pessoa ou Saramago (só para citar alguns) ficam...