quarta-feira, setembro 30, 2009

Cruzeiro às Ribeiras do Douro e do Ave, 2

Confrontado hoje de manhã com os direitos de autor do uso da palavra REGATA que estava inserida no nosso programa de festas do Cruzeiro ao Douro e Vila do Conde, fiquei a saber que qualquer evento que usasse o termo teria de ser sob o beneplácito da Federação Portuguesa de Vela, da Associação Regional de Vela do Norte e patrocinado por um clube filiado na FPV.
Uma chatice. Imaginei a rapaziada que vai daqui de Aveiro, a esmagadora maioria sem licença desportiva, a esmagadora maioria mais preocupada na merenda que vai levar para o Mar que na mareação das velas e nas vozes de largada.
Felizmente lembrei-me dum termo delicioso, um regionalismo da nossa Ria, que era usado quando dois ou mais moliceiros, mercantéis ou matolas decidiam entre os seus arrais ver quem chegava primeiro a um certo lugar, à vela.
Eram as RECAXIAS.
Assim, em vez de uma regata ao largo de Vila do Conde, vamos ter uma RECAXIA.
Grande RECAXIA pois ao largo de Vila do Conde...

Mantêm-se o resto do Programa.

terça-feira, setembro 29, 2009

Agora é tarde, Inês é morta...

Do JN de hoje, reproduzo a noticia abaixo.
Então só agora é que deram conta que andar à noite na Ria, e com nevoeiro cerrado (às dez da manhã ainda a visibilidade era de pouco mais de 20 metros - ver foto abaixo), e sem radar, e a velocidade excessiva, é uma actividade de alto risco, sobretudo quando se põe em risco as vidas dos outros????

"...

Foto JN/Nuno Alegria


Empresa suspende táxis na ria à noite

JOÃO PAULO COSTA
A "Alquimia do Mar", empresa proprietária de um dos barcos envolvidos no acidente na ria de Aveiro que ontem provocou três mortos, vai suspender os táxis marítimos durante a noite e em situações de nevoeiro intenso.
Foi nestas circunstâncias que, na madrugada de domingo, dois barcos colidiram à entrada da baía de S.Jacinto, provocando o falecimento de três pessoas, uma criança de 11 anos e dois homens, de 41 e 65 anos.
Diogo Pires, gerente da "Alquimia do Mar", lamentou a morte de três dos tripulantes do barco "Vera e Cristiana" que transportava pescadores para os molhes da ria. O barco "Alquimia do Mar" colidiu com o "Vera e Cristiana" devido a causas que o inquérito vai apurar. Ontem, a Capitania entregou o processo ao Ministério Público, que pedirá a um organismo, provavelmente à Polícia Marítima, para apurar as causas do acidente para eventual acusação.
O gerente da "Alquimia do Mar" considera que foi o nevoeiro que mais contribuiu para o acidente mas aguarda pelas conclusões do inquérito. Diogo já falou com o mestre do "Alquimia do Mar" e mantém a ideia que o barco conduzido por Manuel Silva, que trazia dois pescadores da Barra) não ia com excesso de velocidade, como referiram passageiros do "Vera e Cristiana" e, também, a proprietária do barco.
O JN não conseguiu falar com Manuel Silva. "Continua em estado de choque, para alguém que tem 49 anos de experiência de mar, esta é uma situação impensável", justifica Diogo. O gerente acredita que Manuel confundiu luzes. "A bóia luminosa que sinaliza a entrada na baía de S. Jacinto é verde, a mesma cor da luz de presença do lado direito dos barcos. O nosso mestre poderá ter confundido a luz do 'Vera e Cristina' com a da bóia e não parou".
Diogo admite que por vezes pode haver alguns excessos devido à "pressão" dos pescadores, "não querem perder tempo e se não há um táxi disponível começam a pressionar o mestre".
Há duas empresas de taxis-marítimos em S. Jacinto. Cada uma tem dois barcos. Nos fins de semana de Verão chegam a transportar 200 pessoas por dia.
Relativamente ao facto dos tripulantes não estarem a usar coletes de salvação, o comandante da Capitania de Aveiro, Coelho Gil, reafirmou, ontem, a não obrigatoriedade do uso dos coletes neste tipo de embarcações. "A lei apenas obriga à existência de coletes para todos os passageiros", explicou ao JN.
Diogo considera que neste caso, se os pescadores estivesses com coletes, "haveria mais mortos". "Não teriam conseguido sair da caixa de ar provocado pelo barco ao contrário e teriam morrido com o derrame de gasolina nessa zona", explicou.

..."

domingo, setembro 27, 2009

Du côté de chez (Swann) moi, 3

Com o pretexto de reservar a área de eleições, a romaria e as tendas vieram parar aqui.
Para saír e entrar de casa só por cima das barracas e dos colchões dos vendedores ambulantes de etnia alternativa.
Valeu um vizinho que aproveitou para montar uma máquina de finos mesmo em frente. Ainda me lembrei de montar uma tubagem de meia polegada directamente para casa.

quarta-feira, setembro 23, 2009

A minha Campanha eleitoral

O contributo do engº tec. José Sócrates e 'sus muchachos' para o bem estar dos Portugueses

segunda-feira, setembro 21, 2009

Cruzeiro às Ribeiras do Douro e do Ave

17 de Outubro, sábado
Largada de Aveiro rumo ao Douro
Jantar na Ribeira

18 de Outubro, domingo
Cruzeiro até Vila do Conde
Almoço livre
Regresso a Aveiro de Andante e de CP
A C Municipal de Vila do Conde e o Clube Fluvial Vilacondense garantem amarração em Vila do Conde esta semana.

Dia 24 de Outubro, sábado
Viagem livre, de Aveiro até Vila do Conde
15h00m Regata entre boias ao largo de Vila do Conde
21h00m Jantar de confraternização em Vila do Conde

Dia 25 de Outubro, domingo
Largada às 08h00m em cruzeiro até Aveiro


Embarcações inscritas
Zurk / NVV Veronique / Freedom / Liberum / Casvic / Bruma II / Chemy / Celta Morgana / Porto de Aveiro / Lotsofun / Jonas / Tibariaff II.

A amarração no Douro está garantida para as embarcações inscritas em cais flutuantes e 'de braço dado' com os Riba Douros aderentes.
Face às dificuldades de amarração na Ribeira, as inscrições COM AMARRAÇÃO GARANTIDA estão neste momento encerradas.
As demais embarcações que quizerem vir, temos todo o gosto nisso, mas irão por sua conta e risco.
De qualquer forma os amigos da ANC do Porto organizam a amarração em Leça e o transporte para a Ribeira.

sábado, setembro 19, 2009

Du côté de chez (Swann) moi, 2


'On line', estão a decorrer neste instante, as '4 horas da Costa Nova do Prado', ou lá como se chamam...

terça-feira, setembro 15, 2009

Palestra em Vila do Conde

É capaz de ser interessante. Nós vamos lá.

PS: "Nós" quer dizer eu e o NVV Veronique. Também pode ser o famoso "plural majestático", é o que eu prefiro, 1ª pessoa do plural, ou 3ª pessoa do plural, depende da vontade de Vexas.

sexta-feira, setembro 11, 2009

Du côté de chez (Swann) moi

A tenue luz da manhã realça a beleza da imagem que aqui reproduzo, feita hoje bem cedo, a caminho da fábrica, que alguém tem de tocar o país para a frente, enquanto outros 'choinam' (alguma, apenas alguma, inveja) no quente dos lençois.
Reparem que na outra margem ainda há algumas luzes acesas.
A manhã era, é, cinzenta, sem vento e, 'du côté de chez moi' para a empresa, no canal de Mira, o Rigolleto do Juca.

quarta-feira, setembro 09, 2009

Ainda mais Rio Minho


Da foz, com o Forte da Ínsua, até Vila Nova de Cerveira, um encanto cada recanto, cada pequena baía, cada pequena tasca.

terça-feira, setembro 08, 2009

Mais Rio Minho

Uma imagem do NRP Rio Minho, em missão de soberania em Cerveira e mais outra de uma das Seixelas.

segunda-feira, setembro 07, 2009

Rio Minho

O ror de vezes que por alí passamos, a caminho de Baiona e de regresso, sem nunca colocarmos sequer a hipótese de entrar.
E, no entanto, a barra do Minho é muito acessível.
Em baixo os dois mecos de enfiamento, existentes na margem galega, que orientam a entrada na barra Sul, a recomendável. Logo a seguir, no abrigo da mata do Camarido, um fundeadouro de categoria, ao estilo da baía de São Jacinto, mas em bom, e sem a Autoridade Marítima a chatear.

Pelo rio acima temos ainda dezenas de pequenas baías e outros tantos trapiches, do lado português e do lado galego, para se ir a terra e, amigos, a culinária minhota, e a galega também, deixam-nos os olhos e as pregas do estômago em bico.

domingo, setembro 06, 2009

As nossas Seixelas



Belissimo fim de semana no Alto Minho e na Galiza, sediados em Gondarém, na Estalagem da Boega, em serviço de alto luxo.
Na Galiza ainda participámos na Feira Tradicional da Senhora dos Remédios e, debaixo de uma latada, amandámos com umas tapas deliciosas.
Em Lanhelas, por cortesia do nosso Amigo Jorge Fernandes, fomos até às Seixelas a bordo do Paguro, onde fizemos as fotografias acima e mais umas quantas guardadas para postes vindouros.
E acrescento, o rio Minho é podre de lindo. Está nos meus planos mais próximos.

sexta-feira, setembro 04, 2009

Politica

De Jorge de Sena, o meu escritor português quase contemporâneo favorito, e aplicável ao momento que vivemos:

Que adianta dizer-se que é um país de sacanas?
Todos o são, mesmo os melhores, às suas horas
E todos estão contentes de se saberem sacanas.
Não há mesmo melhor do que uma sacanice
Para fazer funcionar fraternamente
A humidade da próstata ou das glândulas lacrimais,
Para além da rivalidade, invejas e mesquinharias
Em que tanto se dividem e afinal se irmanam.
Dizer-se que é de heróis e santos o país,
E ver se se convertem e puxam para cima as calças?
Para quê, se toda a gente sabe que só asnos,
Ingénuos e sacaneados é que foram disso?

Não, o melhor seria aguentar, fazendo que se ignora.
Mas claro que logo todos pensam que isto é o cúmulo da sacanice,
Porque no país dos sacanas, ninguém pode entender
Que a nobreza, a dignidade, a independência,
a Justiça, a bondade, etc., etc., sejam
Outra coisa que não patifaria de sacanas refinados
A um ponto que os mais não capazes de atingir.

No país dos sacanas, ser sacana e meio?
Não, que toda a gente já é pelo menos dois.
Como ser-se então neste país? Não ser-se?
Ser ou não ser, eis a questão, dir-se-ia.
Mas isso foi no teatro, e o gajo morreu na mesma

quinta-feira, setembro 03, 2009

IV Grande Cruzeiro às Ribeiras do Douro e do Ave

Já mexe este evento.
O programa vai ser:

17 de Outubro :
Cruzeiro até à Ribeira do Douro
Jantar numas Caves em Gaia
Noitada na Ribeira;

18 de Outubro:
Cruzeiro até à Ribeira do Ave
Almoço em Vila do Conde
Regresso a casa de Andante e de CP;

Dia 24 de Outubro:
Cada um se mete na CP e no Andante e regressa a Vila do Conde
Regata entre bóias ao largo da Barra de Vila do Conde
Excursão aos Museus da Cidade
Jantar de confraternização;

Dia 25 de Outubro:
Cruzeiro de regresso aos portos de abrigo

Decidam-se e contactem-nos para as respectivas marcações.

Figueira da Foz

Num portentoso e muito raro 'contra luz' do Bolha, aqui se pode admirar o esbelto NVV Veronique a entrar na barra da Figueira da Foz, em Setembro do ano passado.

A Cale da Vila

Foi neste canal que as mais das vezes treinei. Subidas e descidas e mais descidas e mais subidas, o mestre Ulisses a acompanhar de bicicleta na margem ou o mestre Estima a megafonar da lancha e nós a 'puxar pela tábua'.
Agora observam-se os outros a regatar, mas com o vento a fazê-los andar e, em tardes de nortada rija, como foi o caso este ano, a baldear com mastros partidos e/ou nas águas.
Foi este ano nas Festas da Ria.

quarta-feira, setembro 02, 2009

Interiores

Desde há uns tempos o abixanamento do interior do mais gracioso veleiro do Universo, quiçá mesmo o mais gracioso de Aveiro, deu nisto.